terça-feira, 16 de abril de 2013

Questões sobre feudalismo


xx) (UNICAMP) No contexto das invasões bárbaras do século X, os bispos da província de Reims registraram: “Só há cidades despovoadas, mosteiros em ruínas ou incendiados, campos reduzidos ao abandono. Por toda parte, os homens são semelhantes aos peixes do mar que se devoram uns aos outros.” Naquele tempo, as pessoas tinham a sensação de viver numa odiosa atmosfera de desordens e de violência. O feudalismo medieval nasceu no seio de uma época conturbada. Em certa medida, nasceu dessas mesmas perturbações.
(Adaptado de Marc Bloch, A sociedade feudal. Lisboa: Edições 70, 1982, p. 19.)

a) Estabeleça as relações entre as invasões bárbaras e o surgimento do feudalismo.
b) Identifique duas instituições romanas que contribuíram para a formação do feudalismo na Europa medieval. Explique o significado de uma delas.

xx) (UNIMONTES) Leia o texto a seguir.

SANTA JOANA*

O Capelão: Ele é apenas um francês, meu senhor.
O Nobre: Um francês! Onde arranjou você esta expressão? Então esses borgonheses, bretões,
picardos e gascões começam a se intitular franceses, tal como nossos companheiros estão
começando a se chamar ingleses? Falam de França e Inglaterra, como de seus países.
Imagine, país deles! Que será de nós, se essas idéias se generalizarem?
O Capelão: Por que, senhor? Poderá isso nos prejudicar?
SHAW, George B. Santa Joana, Cena 4 - III Ato.

*Santa Joana D’Arc

Nesse trecho da peça teatral, a conversa entre o nobre inglês e o capelão demonstra a preocupação com um incipiente nacionalismo na Baixa Idade Média. Responda, resumidamente, à pergunta feita pelo Capelão.

xx) (UNIMONTES) Se alguém se entrega ao comércio tendo em vista a utilidade pública, se se quer que as coisas necessárias à existência não faltem ao reino, então o lucro, em lugar de ser visto como um fim, é somente reclamado como remuneração do trabalho.
(Declaração de São Tomás de Aquino −1225-1277)

O fragmento acima refere-se à questão do lucro e do pecado na Idade Média. Acerca do tema, interprete o pensamento do autor.

xx) (UFG) Você me proibiu, senhora,
           de que lhe dissesse qualquer coisa
                  sobre o quanto sofro por sua causa.
                  Mas então me diga,
                  por Deus, senhora: a quem falarei
                  o quanto sofro e já sofri por você
                  senão a você mesma?
DON DINIS. Cantiga de amor. Apud CEREJA, Willian Rodrigues; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Panorama da literatura Portuguesa. São Paulo: Atual, 1997. p. 13. [Adaptado].

Na produção poética medieval, entre outros gêneros, encontram-se as cantigas de amor, que evocam o ideal de amor cortês e encenam, no jogo amoroso, as relações entre os nobres. Com base no trecho citado,

a) identifique quem ocupa o papel de suserano, na cena do jogo amoroso;
b) caracterize o ideal de amor cortês introduzido no universo da nobreza a partir do século XII.

xx - (UFJF) A cerca da passagem do período antigo para o medieval, podemos afirmar:

“As dificuldades econômicas aumentaram enormemente... porem as alterações subseqüentes da sociedade romana não apontavam uma nova direção, antes eram uma continuação do processo de transformação iniciado com a crise do século III d.C. A transição da antiguidade para a Idade Média não foi repentina, mas fez-se através de “uma larga faixa de transformações graduais” em que a queda do Império Romano do Ocidente apenas constituiu um ponto decisivo, na medida em que significava o colapso do enquadramento político da sociedade romana no Ocidente.”

ALFOLDY, G. A historia de Roma. Lisboa: Presença, 1992 p. 200-1.

Cite e analise duas características presentes na economia desse período.

xx - (PUCCAMP)  A igreja era, com freqüência, o único edifício de pedra  em toda redondeza era a única grande construção em muitas léguas e seu campanário era um ponto de referencia. Aos domingos e durante o culto, todos os habitantes podiam encontrar-se ali, e o contraste entre o edifício grandioso, com suas pinturas, talhas e esculturas, e as casas humildes em que as pessoas viviam, era esmagador.
(Adaptado de E.H. Gombrich, “Historia da arte”. Rio de Janeiro: LTC Editora, 1993, p.126).

a)    Baseado no texto, indique três características do edifício da igreja na cidade medieval.
b)    Identifique as formas de divulgação da fé católica durante a Idade Media.

xx) (FUVEST) A servidão e a relação feudo-vassálica constituem as duas instituições fundamentais do sistema feudal, tal como este se formou e desenvolveu na Idade Média Ocidental. Explique a origem e o funcionamento:

a) da servidão
b) da vassalagem, ou da relação feudo-vassálica.

xx) (UFJF) "Na medida em que o crescimento do mercado exerceu influência desintegradora sobre a estrutura do feudalismo, e preparou o terreno para o crescimento de forças que iriam enfraquecê-lo e suplantá-lo, a história dessa influência pode ser em grande parte identificada com o surgimento de cidades, como organizações corporativas, ao passarem a possuir independência econômica e política em diversos graus."
(DOBB, Maurice. A evolução do capitalismo)

Com base na citação acima, analise:

a) a importância do crescimento comercial para o processo de transição do Feudalismo para o Capitalismo.
b) o papel das cidades nesse contexto.

xx) (USP) Ao longo da Idade Média, a Europa Ocidental conviveu com duas civilizações, às quais muito deve nos mais variados campos. Essas duas civilizações, bastante diferentes da Ocidental, contribuíram significativamente para o desenvolvimento experimentado pelo Ocidente, a partir do século XI, e para o advento da Modernidade no século XV.

a) Quais foram essas civilizações?
b) Indique suas principais características.

xx) (Vunesp) Leia atentamente o texto:

“Servidão: uma obrigação imposta ao produtor pela força e independentemente de sua vontade para satisfazer certas exigências econômicas de um senhor, quer tais exigências tomem a forma de serviços a prestar ou de taxas a pagar em dinheiro ou em espécie.”
(Maurice Dobb. A evolução do capitalismo)

a)    A corvéia e a talha estavam entre as “exigências econômicas” dos senhores em relação aos servos. Esclareça no que consistiam.
b)    O que diferencia a servidão da vassalagem?

xx) (Unicamp) “A igreja, durante toda a Idade Média guiava todos os movimentos dos homens, do batismo ao serviço fúnebre. A Igreja educava as crianças; o sermão do pároco era a principal fonte de informação sobre os acontecimentos e problemas comuns. A paróquia constituía uma importante unidade de governo local, coletando e distribuindo as esmolas que os pobres recebiam. Como os homens ficavam atentos aos sermões era frequente o governo dizer aos pregadores exatamente o que deviam pregar.”
(Adaptado de Christopher Hill. A Revolução Inglesa de 1640)

A partir do texto anterior, escreva quais eram as funções sociais e políticas da Igreja Católica na Idade Média.

xx)   (FUVEST) Uma das origens da servidão feudal, no Ocidente medieval, remonta à crise do século III da era cristã, que afeta e transforma profundamente o Império Romano. Descreva essa crise e estabeleça sua relação com a servidão feudal.

xx) (Unicamp) A tomada da cidade de Jerusalém foi narrada assim pelo historiador árabe Ibn al-Athir: “A população da Cidade Santa foi morta pela espada, e os franj (*) massacraram os muçulmanos durante uma semana. Na mesquita (…), eles mataram mais de setenta mil pessoas.” Para os árabes, os soldados invasores eram “bestas selvagens”, atrasados, ignorantes das artes e da ciência e fanáticos religiosos que não hesitavam em queimar mesquitas e dizimar populações inteiras. 
(*) Franj: os francos, os soldados cruzados.
(Baseado em Amim Maalouf. As Cruzadas vistas pelos árabes)

a)    Descreva a visão que os árabes tinham dos europeus e a visão que os europeus tinham dos árabes no período das Cruzadas. Compare-as.
b)    Quais foram as conseqüências das Cruzadas para a Europa?

xx) As vilas e as cidades cresceram tão rapidamente que, por volta do século XIV, em algumas regiões, metade da população havia  sido deslocada para as atividades comerciais e artesanais. Muitos centros urbanos tomaram impulso a partir das antigas vilas e cidades , enquanto outros surgiram espontaneamente em locais mais bem situados . Algumas cidades formaram-se da confluência de estradas ou junto á foz de um rio. Outras desenvolveram-se perto de abadias, junto a castelos fortificados ou em locais de feiras.

                            VICENTINO, Cláudio. História do Brasil. São Paulo, Scipione, 1997. P.138. 

a) CITE e EXPLIQUE um fator que tenha contribuído para o crescimento das cidades medievais.

b) RELACIONE o crescimento da população urbana com a Peste Negra.


xx) (UNICAMP) Esta longa Idade Média é o contrário do hiato visto pelos humanistas do Renascimento e, salvo raras exceções, pelos homens das Luzes. É o momento da criação da sociedade moderna, do essencial das nossas estruturas sociais e mentais; momento em que se criou a cidade, a universidade, o moinho, a máquina, a hora e o relógio, o livro, o garfo, o vestuário, a pessoa, a consciência.
(Adaptado de Jacques Le Goff, “Prefácio”, Para um novo conceito de Idade Média: Tempo, Trabalho e Cultura no Ocidente. Lisboa, Editorial Estampa, 1979, p.12)

a)    A que conceito de Idade Média o texto está se contrapondo?
b)    Qual o período histórico valorizado pelos humanistas do Renascimento? Por quê?
c)    Caracterize a atividade que impulsionou o desenvolvimento das cidades medievais
 
xx) (Fuvest) A estrutura básica da sociedade feudal exprimia uma distribuição de privilégios e obrigações. Caracterize as três “ordens”, isto é, camadas sociais que compunham essa sociedade.

xx) (Fuvest) Qual a diferença entre as obrigações de um vassalo e as de um servo na sociedade feudal ?

xx) (FUVEST) O Mediterrâneo e os mares Báltico e do Norte, ao final da Idade Média, eram rotas comerciais importantes.
     
      a) Quem desenvolvia as atividades comerciais nesses mares?
      b) Por que essas atividades contribuíram para a desestruturação da ordem feudal?

xx) (FUVEST/FGV) Em relação à formação dos reinos bárbaros:

a)    Explique os motivos que permitiram as invasões bárbaras no Império Romano do Ocidente.
b)    Mencione três povos bárbaros que invadiram o Império Romano do Ocidente.

xx) (VUNESP) “Deus colocou o servo na terra para trabalhar e obedecer”. Analise os compromissos, fortemente influenciados pela ação de uma instituição feudal, vinculados ao enunciado acima.

xx) (UNICAMP) O feudo era a principal unidade de produção da Idade Média.

a)    Como se dividia o feudo?
b)    Explique a função de cada uma das partes do feudo.

 xx) (UNICAMP) No século XIII, um teólogo assim condenava a prática da usura:

        “O usurário quer adquirir um lucro sem nenhum trabalho e até dormindo, o que vai contra a palavra de Deus que diz: ‘Comerás teu pão com o suor do teu rosto.’ Assim o usurário não vende a seu devedor nada que lhe pertença, mas apenas o tempo, que pertence a Deus. Disso não deve tirar nenhum proveito.” (Adaptado de J. Le Goff, A Bolsa e a Vida, Brasiliense, 1989)

a)    O que é usura?
       b)  Por que a Igreja medieval condenava a usura?
 c)  Relacione a prática da usura com o desenvolvimento do capitalismo no final da Idade Média.

xx) (UNICAMP)   “Lá vai São Francisco
                             pelo caminho
                             de pé descalço
                             tão pobrezinho.”
                                                     (Vinícius de Morais, A arca de Noé)

       Durante os séculos XII e XIII, posturas como a de Francisco de Assis se opunham às      
       práticas da Igreja Católica.
       Como se explica essa oposição e em que se baseava a proposta franciscana?

xx) (UNICAMP) Segundo definição de um historiador, “o cavaleiro na Idade Média é o membro da aristocracia feudal que se distingue pelo armamento, pelo gênero de vida (castelo, caça, guerra) e pela sua moral especial (fidelidade, liberalidade). Os cavaleiros formam uma das três ordens da sociedade.”
       Caracterize a hierarquia das três ordens da sociedade feudal.

xx) (UNICAMP) O tempo, que do ponto de vista dos grandes capitalistas significava também dinheiro, se contrapunha à idéia conservadora de espaço representada pela propriedade imóvel da terra.
       (Adaptado de História das Grandes civilizações, Abril Cultural)

       O texto acima trata da transição de um período histórico para outro.

       a) Identifique essa transição.
    b) Caracterize a sociedade onde predomina o espaço e aquela onde predominam o tempo.

xx) (UNICAMP) “Em 1128, após o incêndio da cidade de Deutz, o abade Rupert, teólogo apegado às tradições, logo viu nesse fato a cólera de Deus, castigando o local que se tornara centro de trocas e antro de infames mercadores e artífices”.
       (Texto adaptado de J. Le Goff, A Civilização do Ocidente Medieval)

       No texto acima estão algumas das principais características de uma cidade medieval. Indique e analise as características das cidades medievais.
  
  

Nenhum comentário: